Garantir a Segurança de dados que trafegam nos dispositivos dos colaboradores das empresas tem se mostrado um importante desafio de negócio. Se antes uma ferramenta para Gestão de Mobilidade era utilizada pelos líderes de TI basicamente para bloquear e apagar informações de ativos corporativos remotamente, as operações se tornaram mais sofisticadas com o gerenciamento unificado de acessos em ambientes distintos que requerem políticas diversas relacionadas à segurança e permissionamento.

Para lhe ajudar a entender melhor sobre como evoluiu o conceito de Gestão de Mobilidade Corporativa, nós trazemos aqui as diferenças entre MDM, EMM e UEM. Veja só:

MDM (Mobile Device Management)

O Mobile Device Management, ou Gerenciamento de Dispositivos Móveis, é um software de segurança com funcionalidades básicas, utilizado por profissionais de TI para gerenciar dispositivos móveis por meio de políticas estabelecidas pela empresa. Quando implementado, o MDM permite monitorar, proteger e controlar esses ativos, tendo como foco o aparelho físico em si.

Por meio de uma ferramenta MDM, pode-se, por exemplo:

  • Definir números permitidos e proibidos para realizar ligações telefônicas.
  • Bloquear redes sociais, aplicativos de vídeo e áudio, permitindo o uso de aplicações corporativas.
  • Habilitar câmera, microfone e outros aplicativos de background apenas quando os apps da empresa forem utilizados.
  • Restringir acesso a dados corporativos fora do horário de trabalho
  • Definir as redes Wi-Fi ao qual o dispositivo pode se conectar, o que evita o dispositivo ser infectado por malwares, por exemplo.

Associando-se as funções do MDM a tecnologias e processos mais sofisticados, surge uma evolução no Gerenciamento de Dispositivos, o EMM:

O conceito de Enterprise Mobility Management, ou Gerenciamento de mobilidade empresarial, é considerado a evolução do MDM. A partir do momento em que gerenciar somente os dispositivos móveis já não era mais suficiente, gerenciar perfis corporativos, aplicações, conteúdos e informações foram ampliados em um conceito de EMM. O foco está em garantir a segurança de qualquer fluxo de informações que trafegam pelos dispositivos.

Uma das funcionalidades mais buscadas que ferramentas de EMM oferecem é o conceito de “conteinerização”, ou seja: a separação de ambientes dentro de um mesmo dispositivo. Esta separação pode, por exemplo, seguir o critério de espaço pessoal e profissional, o que protege os dados da empresa ao mesmo tempo em que mantém a privacidade dos colaboradores no dia a dia.

Mais recentemente, o foco do gerenciamento tornou-se o fluxo de dados que trafega por quaisquer dispositivos conectados, com controle centralizado em uma única interface para N ativos. É o UEM (Unified Endpoint Management):

O Unified Endpoint Management, ou Gerenciamento Unificado de Terminais, é a solução mais completa, que visa proteger e controlar os mais diferentes dispositivos, combinando funcionalidades do MDM, EMM e mais. Então, entenda o gerenciamento unificado de terminais como uma solução desenhada e desenvolvida para atender às demandas em gestão de dispositivos em uma rede (móveis e não móveis). Alguns benefícios deste conceito são melhorar a visibilidade do ambiente com um todo, permitindo identificar vulnerabilidades antes que elas se transformem um risco real ao negócio, e o controle total dos dispositivos, de acordo com as especificidade de cada sistema,  em um ambiente que garante a gestão e funcionamento de cada um deles.