A sigla MAM vem do termo Mobile Application Management, ou Gestão de Aplicativos Móveis, e tem foco no gerenciamento dos aplicativos utilizados nos smartphones, tablets e notebooks corporativos – tais como e-mail, agenda de contatos, software comercial, etc.

Pela possibilidade de a ferramenta de MAM limitar a gestão apenas aos aplicativos corporativos (e garantir a privacidade dos usuários em seus apps pessoais), essas ferramentas têm sido escolhidas por empresas que permitem aos colaboradores utilizarem seus próprios smartphones, notebooks e tablets, adotando o sistema de BYOD (traga seu próprio aparelho, da sigla em inglês). Assim, além da proteção das informações empresariais, resguardam-se os colaboradores sobre possíveis quebras de acordo de privacidade dos dados contidos nos aparelhos e se consegue garantir a a concordância com a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados.

Mais recentemente, o aumento do trabalho em modelo remoto e a maior exposição dos dispositivos móveis aos riscos de ciberataques têm feito com que os líderes de TI explorem novas possibilidades de aplicações das ferramentas de MAM. Afinal, o download de um único aplicativo pode ser suficiente para expor dados corporativos e gerar enormes prejuízos a uma empresa.

Veja aqui, como o gerenciamento adequado de aplicativos móveis pode ajudar a sua empresa a se proteger de ciberataques e malwares.

Quais os benefícios de utilizar o MAM?

Entre tantos outros, o principal benefício é possibilitar que os dispositivos estejam prontos para uso com os aplicativos necessários para garantir a produtividade do colaborador nas versões mais recentes disponíveis na loja de apps. A gestão é realizada de forma remota pela equipe de TI, garantindo maior agilidade.

Por que o gerenciamento de aplicativos móveis é importante?

À medida em que mais empresas adotam a política de trabalho de BYOD, novos recursos e estratégias tornaram-se necessários para garantir a privacidade dos aplicativos pessoais dos colaboradores e, ao mesmo tempo, a segurança da informação dos aplicativos corporativos. O MAM permite que o time de TI da empresa aplique políticas em aplicativos específicos que trafegam dados corporativos, enquanto os aplicativos e dados pessoais não são gerenciados.

Em outro viés, em dispositivos de propriedade da organização, definindo quais as apps podem e quais não podem ser baixados, diminuindo o risco de vazamento de informações confidenciais.

E o que o MDM tem a ver com o MAM?

Algumas soluções de MDM também incorporam aspectos de MAM, mas é possível contar apenas com o Gestor de Aplicações, se esta for a necessidade do negócio. Ou seja: um pode complementar o outro. Quando implementado, o MDM permite monitorar, proteger e controlar os ativos corporativos como um todo, tendo como foco o aparelho físico em si. O MAM tem foconos aplicativos, com controle de distribuição, instalação, desinstalação, versionamento, configuração dos apps, entre outros recursos. Criam-se regras de uso destinadas para necessidades particulares de cada departamento ou cenários específicos da empresa. Quando combinadas, as duas tecnologias em um software de MDM, a gestão por parte da equipe de TI torna-se muito mais eficiente.