8 em cada 10 profissionais de cibersegurança acreditam que ataques de ransomwares aumentarão nos próximos 12 meses, segundo pesquisa Bitglass Malware and Ransomware Report.  Para os gestores, pode ser difícil prever quais são as próximas ameaças e perigos que possam comprometer a segurança das informações confidenciais da organização. Por isso, manter o ecossistema de redes e end points protegidos é fundamental para manter a conformidade dos dados.

Veja 3 erros a serem evitados:

Pequenas empresas não são alvos de ataques

O primeiro erro de cibersegurança é assumir que sua empresa não é um objetivo para hackers. De fato, existem organizações e sistemas que são os principais alvos dos cibercriminosos, mas nenhuma empresa está imune.

Quando se trata de ataques cibernéticos, muitas investidas são automatizadas, ou seja, podem não ser direcionados diretamente para a sua empresa, mas caso haja brechas de segurança, o sistema de sua empresa pode ser invadido.

Somente equipes de TI precisam se preocupar com a segurança da informação

Outra falha de segurança é pensar que somente o time de TI é responsável pela proteção. Torne a segurança de dados uma prioridade e garanta que seja adotada em nível executivo, de gestão e operacional.

Capacite seus colaboradores para identificar e-mails de phishing, por exemplo, e evite brechas de segurança. Cada colaborador é responsável por proteger a empresa, por isso, garanta treinamentos recorrentes para as equipes.

Manter as soluções de segurança desatualizadas

A proteção deve ser contínua, não uma ação realizada de tempos em tempos. Os cibercriminosos estão sempre ativos e esperando que as empresas baixem guarda para invadir seus sistemas, as ameaças estão se desenvolvendo muito rapidamente e, manter tecnologias desatualizadas, vão gerar grandes prejuízos as organizações. A chave para a proteção é prevenir, investir em soluções de monitoramento e que defina uma são caminhos para amparar sua empresa contra-ataques de hackers e cibercriminosos.